A obesidade é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura no corpo e é um fator de risco para uma série de doenças, como a diabetes, doenças cardiovasculares e hipertensão.

Em contrapartida, a cirurgia bariátrica é comprovadamente um tratamento eficaz para uma série de doenças relacionadas à obesidade.

A descoberta de mecanismos independentes da perda de peso para controlar, e muitas vezes até eliminar o diabetes, adicionou o conceito de cirurgia metabólica: as vantagens não se resumem, portanto, à eliminação dos quilos a mais. O procedimento dá uma vida nova a pessoas com graus menores de obesidade que antes não conseguiam controlar a glicose, a pressão e o colesterol. Diversos estudos demonstram os benefícios da cirurgia por seu potencial de reduzir o risco de infarto e derrame — com isso também cai pela metade os índices de mortalidade cardiovascular nessa população.

A restrição do estômago com uso de anéis e outros artifícios, e a exclusão de grandes porções do intestino — que causavam, em algumas pessoas, intolerância alimentar, vômitos e diarreia — foram deixados de lado. E o entendimento do papel do intestino como regulador da fome, da saciedade e do gasto de energia refletiu-se em menos efeitos colaterais e uma vida mais plena.

O procedimento melhora ou controla cerca de 30 doenças relacionadas à obesidade, como diabetes tipo 2, hipertensão arterial, e apneia do sono, segundo estudos realizados nos últimos dez anos.

No caso do diabetes tipo 2, 90% dos pacientes conseguem controlar a doença após a cirurgia bariátrica. Estudos mostram ainda que a cirurgia reduz em 60% o risco de desenvolvimento de câncer, a apneia obstrutiva do sono é reduzida em 85% dos pacientes e o risco de desenvolver doença arterial coronariana cai em 56%.

Pacientes com Índice de Massa Corporal (IMC) maior que 35 kg/m² e afetados por doenças como diabetes, apneia do sono, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares, doenças osteoarticulares E DOENÇAS como hérnias de disco, artroses, osteoartrites e inúmeras outras doenças mencionadas podem fazer a cirurgia bariátrica e metabólica.

Confira algumas doenças que melhoram após a cirurgia bariátrica e metabólica:

Diabetes tipo 2, apneia do sono, hipertensão arterial, dislipidemia, doença coronária, osteo-artrites, doenças cardiovasculares (infarto do miocárdio, angina, insuficiência cardíaca congestiva, acidente vascular cerebral, hipertensão e fibrilação atrial, cardiomiopatia dilatada, cor pulmonale e síndrome de hipoventilação), asma grave não controlada, osteoartroses, hérnias discais, refluxo gastroesofageano com indicação cirúrgica, colecistopatia calculosa, pancreatites agudas de repetição, esteatose hepática, incontinência urinária de esforço na mulher, infertilidade masculina e feminina, disfunção erétil, síndrome dos ovários policísticos, veias varicosas e doença hemorroidária, hipertensão intracraniana idiopática, estigmatização social e depressão.

Fonte: sbcbm.org.br

2007-2017 © Kaiser Clínica. Todos os direitos reservados.

Urgência:        (17) 3014-3121