Cirurgia plástica pós-bariátrica é tema do Barilive do dia 24 de outubro

cirurgia plástica pós-bariátrica

A cirurgia plástica reparadora pós-cirurgia bariátrica foi o tema do 15.º Barilive exibido ao vivo, na noite do dia 24 de outubro, por meio da página da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica (SBCBM) no Facebook.

Questões como os cuidados no pós-operatório, quanto tempo após a bariátrica é possível fazer a cirurgia plástica e os riscos, foram alguns dos temas abordados durante o debate.

O bate-papo teve cerca de 2,6 mil visualizações e 4,5 mil pessoas alcançadas.

Cirurgia plástica pós-bariátrica

O Barilive desta semana foi proposto pelo Núcleo de Especialidades da SBCBM e contou com a participação do cirurgião plástico Guilherme Bersou e do cirurgião bariátrico Luiz Vicente Berti, além da mediação do cirurgião bariátrico professor doutor Kaiser Jr, da Kaiser Clínica.

De acordo com Bersou, o prazo ideal para se submeter à cirurgia plástica reparadora é no período de 12 a 18 meses após a estabilização do peso em decorrência da bariátrica.

As áreas mais pedidas, segundo o cirurgião plástico, são abdômen e seios, principalmente entre as pacientes mulheres, em função do excesso de flacidez.

Segurança e qualidade de vida

Bersou desaconselhou a associação de várias técnicas, em diferentes regiões do corpo, num mesmo procedimento cirúrgico. “Em primeiro lugar vem a segurança do paciente. Uma cirurgia leva de quatro a seis horas. Cirurgias muito extensas devem ser divididas por regiões, justamente para não comprometer a segurança do paciente”, ponderou.

Apesar de ouvir o pedido inicial do paciente, Bersou opta por definir a área prioritária a partir de análises físicas que podem estar interferindo na qualidade de vida da pessoa.

Berti questionou qual o papel do cirurgião bariátrico nesse processo e como deve estar o paciente que é encaminhado para a cirurgia reparadora. Bersou explicou que o fundamental é a questão nutricional: “Paciente desnutrido não faz a cicatrização da cirurgia”, comentou.

Como cirurgião plástico, Bersou disse ser extremamente gratificante como fazer parte dessa etapa essa do tratamento. “As pacientes ficam extremamente satisfeitas, parece que é a realização de um sonho. No final, você devolve a felicidade da paciente”, comparou.

Doença da alma

Berti destacou que a obesidade é uma doença do corpo, mas também uma doença da alma.

“Os resultados da cirurgia bariátrica mudam tanto a qualidade de vida das pessoas que, segundo pesquisa lançada recentemente no Congresso Brasileiro de Cirurgia Bariátrica, o grau de satisfação pós-bariátrica está acima de 95% entre os pacientes”, disse Berti.

Ao finalizar, Berti ressaltou as orientações de Besou, sobre a importância da paciente buscar médico credenciado, com bom preparo técnico, além de um hospital estruturado para conduzir algo tão importante e que terá implicações para o resto da vida.

Alto nível das discussões

Kaiser Jr. concordou que tendência é a de que a cirurgia plástica bariátrica se torne uma cada vez mais uma área específica de atuação, principalmente nos grandes centros de referência. Ele também destacou o alto nível das discussões dos Barilves.

“A Sociedade está buscando trazer temas que possam tirar todas as dúvidas dos pacientes e dos candidatos a uma cirurgia bariátrica. A repercussão deste trabalho está sendo fantástica”, reforçou Kaiser.

Proposta

O Barilive é uma nova proposta da diretoria da Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e que tem como objetivo informar a população sobre os temas relacionados à cirurgia bariátrica, além de esclarecer dúvidas e conscientizar a população em geral sobre os riscos da obesidade.

A transmissão acontece todas às terças-feiras, às 20 horas.

Na próxima terça-feira (31), o tema do Barilive será Cuidados Pós-Operatório Tardios em relação ao acompanhamento bariátrico.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica