Mais de 10% da população mundial está obesa, conclui novo estudo

Pesquisadores descobriram que o problema está em todos os países, mesmo naqueles que historicamente sofreram com a fome

A obesidade está em todos os lugares – inclusive naqueles que, historicamente, sofreram com a fome, como a África. Segundo um novo estudo sobre o tema, mais de 10% da população mundial é considerada obesa atualmente.

Os resultados, tidos como os mais completos até agora, foram publicados esta semana no New England Journal of Medicine e mostram que o problema é, oficialmente, global.

O trabalho, comandado pela Universidade de Washington e financiado pela Gates Foundation, analisou dados de 195 países. Em 73 deles, o número de obesos dobrou nos últimos 30 anos. Em outros, “cresceu continuamente” ao longo das décadas.

Ainda de acordo com o estudo, o excesso de peso teve influência em 4 milhões de mortes em 2015, como doenças do coração, diabetes, problemas renais e outras complicações.

A publicação considerou obesa uma pessoa com índice de massa corporal igual ou maior que 30, e com sobrepeso, entre 25 e 29. Segundo essas medidas, 604 milhões de adultos e 108 milhões de crianças no mundo inteiro são obesas. Nos Estados Unidos, por exemplo, 12,5% das crianças são obesas hoje, contra 5% em 1980.

Embora a pesquisa não tenha se aprofundado nas causas do problema, os autores acreditam que o crescente acesso fácil a alimentos baratos e pobres em nutrientes provavelmente foi o principal fator do aumento da obesidade, mais até que a queda no nível de atividade física das pessoas.