Pequenas mudanças de hábitos no dia a dia contribuem para afastar o sedentarismo

Pesquisa recente do Ministério da Saúde indica que os cariocas, conhecidos mundialmente por exibir seus corpos sarados nas praias, estão ficando cada vez mais obesos

Rio – Em três gestações, ela chegou a pesar quase 100 quilos. Com exercício, dieta e muita força de vontade, chegou aos 54 quilos e apenas 9% de gordura. A capixaba Michele Masioli Ramos, de 37 anos, jura que nunca fez plástica. E sua experiência tem motivado meio milhão de pessoas, na maioria mulheres, nas redes sociais. Ela serve de exemplo para aquelas mães que deixam de cuidar do corpo — e da saúde — depois que saem da maternidade.“Tem gente que diz que filho ‘estraga’ o corpo. Ou que não tem tempo”, explica.

Mas filho não é desculpa para sair da linha. Até porque, não é só na gravidez que a balança dispara e o peso ideal parece virar ‘coisa do passado’. Pesquisa recente do Ministério da Saúde indica que os cariocas, conhecidos mundialmente por exibir seus corpos sarados nas praias, estão ficando cada vez mais obesos e, consequentemente, com mais problemas cardíacos e pressão alta.

No Rio, a prevalência da obesidade é maior que a média nacional: 20,9%. Em 10 anos, a taxa passou de 11,8%, em 2006, para 18,9%, em 2016. Quase um em cada cinco brasileiros. O excesso de peso também subiu de 42,6% para 53,8%, principalmente entre os homens.

E as principais causas disso são a má alimentação e o sedentarismo, que afetam pessoas em todas as idades. Hoje um indivíduo gasta bem menos calorias por dia do que há 100 anos. Para piorar a situação, 70% da população brasileira não praticam exercícios físicos regularmente. Para a Organização Mundial da Saúde (OMS), é considerado sedentário quem gasta menos de 2.200 calorias por semana em atividades físicas e ocupacionais, representando um gasto de 300 calorias por dia, ou uma hora de movimento.

“Mais da metade da população brasileira está acima do peso. Isso é preocupante, pois o percentual de excesso de peso cresceu 26% em 10 anos”, explica a presidente da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (Sbem-RJ), Flávia Conceição. Segundo ela, em uma década, houve aumento de 61% de diabetes e 14,2% de hipertensão.

Pesquisas apontam que realizar exercícios regularmente é a melhor maneira de prevenir doenças crônicas como câncer, hipertensão e diabetes. Mas quem é sedentário sempre encontra uma boa desculpa para “fugir” da prática de exercícios. Para essas pessoas, sempre há um bom motivo para evitar os treinos. Além da falta de tempo, o tamanho dos imóveis de hoje parece ser outro empecilho para quem quer se exercitar em casa ou no condomínio porque tem vergonha de se expor na rua ou não pode pagar uma academia, por exemplo.

Pedro Assed, mestre em Endocrinologia pela UFRJ, recomenda fazer exercícios com regularidade, pelo menos, três vezes por semana, por 50 minutos. Mas há quem defenda apenas 20 minutos de caminhada todos os dias. Ou até menos. “É importante colocar na cabeça que é possível conciliar as tarefas cotidianas com as atividades físicas. Introduzir 12 minutos de treinos diários já é um grande passo para dar um basta no sedentarismo”, ensina Cris Senna, atleta e criadora do Desafio Vip 60, um método para queima de gordura corporal.

DICAS PARA FAZER ATIVIDADES SIMPLES NO DIA A DIA

Na ida e Volta

Na ida e volta da escola ou do trabalho, por exemplo, opte por andar a pé um ou dois quarteirões. “Chame seu filho para dar umas corridinhas, trotadinhas, alguns passos ou mesmo andem juntos de bicicleta”, ensina a Mamãe Fitness.

No Trabalho

Evite ficar o dia todo sentado. Movimente-se e faça caminhadas no próprio ambiente de trabalho. “Abandone o carro em casa alguns dias por semana e faça atividades a pé ou de bicicleta e realize exercícios com regularidade”, ensina o endocrinologista Pedro Assed.

Na Academia

De costas para a cadeira, coloque a palma da mão nela, abaixe e levante com os joelhos com cuidado. É bom para o músculo do ‘tchauzinho’. “Faça 10 séries, descansando 30 segundos”, ensina Michele. Com o filho, o exercício vira também uma brincadeira.

Com Vassoura

Apoie-se na vassoura, apoie a mão na parede, eleve a perna para a lateral, do lado direito e depois do lado esquerdo. Com um vidro de amaciante de cada lado, abaixe, levante e faça passadas, abaixa, levanta e dá a passada, num corredor, por exemplo.

No Chão de Casa

Deitado no chão, estique os braços com a criança, elevando para cima, para fazer abdominal. ‘É melhor do que ver TV sentado no sofá. E à noite dorme até melhor’, diz Michele. Se o filho for pequeno, com ele nos ombros, faça agachamentos, com cuidado.